Biografia

Suzana Borges, actriz desde 1979, com Pós-Graduação em Filosofia Contemporânea, tem tido desde o início formação contínua com, entre outros: Rudy Shelley and Lin Britt do the Old Vic Bristol Theatre School, Zygmunt Molik de Grotowsky, Marcia Haufrecht and Robert Castle ambos do Lee Strasberg Theater Institute. Desde 1979 até 2013, trabalho semanal de Voz com Maria do Rosário Coelho. Em 2017 workshop com Thierry De Mei (movimento) e em 2018 com Cathleen McCarron (voz) da Royal Shakespeare Company.

Começou no Teatro no papel de Wendla, na “Tragédia Infantil” de Wedekind, encenação de Osório Mateus e nas mais de vinte peças que interpretou contam-se personagens como Johanna, em "Baal", Bertold Brecht; Maria em "Jogos de Praia", de E.A-Whitehead pela qual recebeu o Prémio de Actriz-Revelação da Associação da Crítica, em 1987; Ysé, de "Partage de Midi" de Claudel; Nancy em “Tokyo” de Tennessee Williams; Ela, em "Vamos Sonhar" de Sacha Guitry; Inês, em Rainha Viva” de Montherlant, que também encenou. Fez vários monólogos:”Desbarato” de Wesker; “Sonho de Verão”, com textos de Jorge Luís Borges,Daniel Defoe e Joseph Conrad, em parceria com João Botelho; “A Vida não é Literatura” e “Uale – Não Posso Encontrar” ambos que também concebeu e dirigiu, assim como o último, “Gioconda e Si-Ya-U”, de Nâzim Hikmet, em que interpreta várias personagens. Em 2010 ano foi ainda, Jitsuko, protagonista do espectáculo “Hanjo” de Yukio Mishima, com encenação de Paulo Lage. Em 2015/ 2016 interpretou Helga na comédia “Allo, Allo”. Em 2019 dirigiu "Private Lives I Vidas Privadas" de Noel Coward, onde interpretou Amanda.


Na ópera, enquanto solista recitante, fez o papel de Dona Maria Ana de Áustria em “Blimunda” e de Maria Madalena na cantata dramática “La Morte di Lazzaro” ambas com libreto de José Saramago e música de Azio Corghi. E em 2013 nos Dias da Música foi a narradora em “Sonho de Uma Noite de Verão ” de F.Mendelssohn/Shakespeare.

Em Cinema trabalhou entre outros com Daniel Schmid, “Hors Saison”; Mario Gamus, “Sombras de una Batalla”; João Mário Grilo “A Falha”, “Saramago - Documentos” ;José Nascimento “Reportér X” e “Tarde Demais” ; Fernando Lopes, “Lá Fora” ;“Vai-Vem” de João César Monteiro,e com João Botelho em, entre outros, “Quem és tu?”,personagem D. Madalena de Vilhena e “O Fatalista”, personagem Estalajadeira. Esteve no Festival de Veneza em 2001 e 2005, onde “Quem és tu?” teve o Premio della Bieannale 2001. Em 2015 destaca a personagem de Ocean, cujo clip se pode ver no site, em “An Emotional Sherpa” do artista plástico Trygve Luktvassllimo. Em 2018 deu voz às cartas de Vieira da Silva em "Escrita Intíma" de João Mário Grilo.

Em televisão destaca personagens de Inês, em “Pedra Sobre Pedra”, co-produçãoTV Globo - RTP ; Maria do Carmo, em “A Banqueira do Povo”, direcção de Walter Avancini; e na TVI: Mafalda d´Ávila, em “Jardins Proibidos”; Beatriz Paiva Calado em “Ninguém Como Tu”; Beatriz em “Vila Faia”; Sofia Gonzaga Valenti em “Deixa que te Leve” e Leonor Correia em “Louco Amor”. Ainda D. Amélia, em “O Dia do Regícidio”, direcção de Fernando Wendrell.
Ler mais

GALERIA